Autor Convidado: Tiana Homsani

Nunca desista: Se você não acreditar naquilo que você é capaz de fazer; quem vai acreditar?

Olá Hugo, obrigada pela oportunidade de escrever no seu blog. Eu nunca tinha parado para escrever sobre minha vida profissional… e olha que lá se vão mais de 20 anos de experiência. 

Quando recebi seu convite, pensei na trajetória até aqui e no que escrever. Conclui que não existe carreira profissional perfeita, não existem vitórias sem quedas, não existem acertos sem erros. E que no final, você é o único responsável pelo seu próximo passo, pelo seu crescimento e por abraçar as oportunidades que lhe aparecem.

Quando comecei minha carreira eu tinha uma certeza: queria ser engenheira mecânica para desenhar os carros de F1. É, sempre gostei de alta velocidade, de corrida, de atingir além dos meus limites. Me formei em engenharia mecânica e também (ao mesmo tempo) em engenharia de produção. 20 anos se passaram… nunca desenhei os carros da F1 (risos!). 

Comecei na indústria aeronáutica, na área de produção. Depois mudei pra a indústria automobilística, na área de projetos de expansão industrial. Tive um período na área financeira da mesma empresa. Poucos anos depois, entrei na indústria farmacêutica, onde estou até agora. Entrei como responsável na área de excelência operacional na fábrica. Já passei por área de produção, financeira, supply chain (minha grande paixão) e agora, estou na área comercial, digital marketing. Mudei da área de manufatura para a área comercial quando todos me falavam que era impossível. Dentro da minha profissão, o que eu atingi que me deixou mais feliz foi poder (literalmente) salvar a vida de uma menina de 2 anos.* 

Olho para trás e me pergunto: “sou realizada?”. Só tenho uma resposta: “Sim. Sou muito”. E como tracei a rota e atingi meus objetivos? Acreditando que tudo é possível com foco e tomando ações consistentes em prol do seu objetivo.

Cada vez, eu mais tenho a certeza que nossas limitações somos nós mesmos que colocamos. 

Em primeiro lugar, acredito que temos de definir o que é sucesso. Quanto mais detalhado conseguirmos pintar a imagem do nosso futuro, mais tangível ele se torna. Não podemos nos dar “ao luxo” de levantar da cama sem um objetivo claro para o nosso dia. Sem ter uma meta, sem ter um destino, sem um objetivo claro.  Os objetivos a serem perseguidos, devem ser construídos dentro de uma visão detalhada do que queremos alcançar, em tempo suficiente, de modo adequado. 

Uma vez que sabemos onde queremos chegar, precisamos entender de verdade o que nos motiva, definirmos coisas simples. Sucesso é gostar do que faz e fazer o que gosta. Acreditar em você. Sem medo de errar, afinal não existem erros, mas sim, aprendizados. 

E como fazer isso?

1. Defina claramente o que quer atingir na sua vida profissional

2. Entenda melhor seus valores: faça seus passos terem sentido para você. Uma vez que você o faça, poderá tomar melhores decisões em todas as áreas de sua vida. 

3. tente descobrir seus medos ou aquilo que te impede de dar o passo adiante. 

4. Altere os padrões de comportamento indesejados: Se o que você está fazendo não está funcionando, você deve fazer algo diferente. 

5. Desenvolva uma visão mais holística da vida: quanto mais opções você identificar e mais alternativas para alcançar o resultado desejado, melhor. Há sempre mais de uma maneira de alcançar um resultado. E a maneira escolhida não pode te machucar. Seja verdadeiro e fiel a você mesmo. E lembre-se: o nosso futuro não é responsabilidade de ninguém mais, além de nós mesmos. 

A visão sem ação, não passa de um sonho. A ação sem visão é só um passatempo. A visão com ação pode fazer do impossível, possível.

Se você não acreditar naquilo que você é capaz de fazer; quem vai acreditar? 

Todo dia é um novo dia para darmos o primeiro passo. Sem desculpas, pode começar…

Boa sorte! E espero nos encontrarmos pela estrada da vida… algum dia.

Gostou do que leu? Então, ajude-me a crescer seguindo este Blog e partilhando nas redes sociais!

# SociedadePortugal; #CareerPlanning; #FemaleLeadership; #InternationalCareers

Footnote: * Ajudei a importar um medicamento para um país para uma bebê que tinha atrofia muscular espinhal (AME). A AME afeta bebês a ponto de levar à paralisia muscular e impedir que os bebês realizem funções básicas da vida, como engolir ou manter a cabeça ereta. 

Publicado por Hugo Barbosa

Empenhado em deixar o mundo um pouco melhor do que o encontrei!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: