Autor Convidado: Anabela Garcia

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”  Charles Darwin

Tirei o curso de Relações Internacionais pensando que seria o que mais se aproximava do projeto de novas oportunidades da União Europeia.

Mas no final da faculdade já esses projetos começaram a não fazer sentido na minha cabeça.

O meu sogro era um contador de histórias, e lembro-me de ficar maravilhada quando à mesa das refeições contava a sua experiência na Indústria Farmacêutica. 

Quando terminei o curso, candidatei-me sem ninguém saber, a uma multinacional americana com reconhecido valor científico. 

O anúncio pedia candidatos com formação na área de ciências ou experiência na indústria farmacêutica.

Foto: Anabela Garcia

Mas isso não me demoveu de tentar…escrevi uma carta de apresentação onde focava a minha enorme motivação e coragem para encarar os desafios e aprender com total dedicação tudo o que me poderiam proporcionar. E fui selecionada!

Recordo-me com carinho quando o formador, em tom de brincadeira, me perguntava todos os inícios de semana em que voltava a Lisboa: “Anabela, ainda não desistiu?”. Na verdade era a única sem experiência e sem formação na área de ciências, por isso o desafio era enorme. Mas sorria e dizia: “Não desisti, nem vou desistir!”

Desde o início que percebi que era este o caminho, com o qual me identificava, me sentia feliz e realizada!

A paixão pela minha profissão foi aumentando à medida que passava por várias áreas terapêuticas, sendo que a Hematologia e a Oncologia contribuíram ainda mais para o meu crescimento profissional pelo enorme impacto que os tratamentos que representava tinha na vida dos doentes. 

Mas o ano de 2020 foi, como para a grande maioria das pessoas, um ano de viragem. 

De um dia para o outro tudo mudou!

A empresa onde trabalhava foi comprada por uma multinacional, e toda a Equipa de Oncologia de Portugal foi dispensada.

Foi um duro golpe; não estava preparada para a possibilidade de um despedimento. Sentia que era uma injustiça, nunca tinha dado motivos para não me quererem enquanto pessoa e enquanto profissional…Mas o enquadramento era outro, não se tratava de escolhas.

Obviamente que está sempre em causa a questão financeira, mas o choque de não ter objetivos diários, nem sentido de missão, foi o maior abalo que senti.

Se esta situação me “tirou o chão”, algo bem pior veio reforçar a minha preocupação – entramos em pandemia no mês seguinte.

E agora? 

Pensei…não me vou “deixar ir abaixo”. A minha família, os meus amigos, os meus colegas, também não deixaram.

E o que fazer? Não parar, não desanimar!

Queria sentir-me útil e informada. 

⁃ Fiz um curso de criação de empresas, 

⁃ Fiz um curso de criação de projetos de marketing,

⁃ Assisti a webinars científicos e da indústria farmacêutica,

⁃ Pesquisei a fundo empresas farmacêuticas que não têm representação em Portugal,

⁃ Pesquisei e aprofundei conhecimentos sobre produtos inovadores nas várias áreas terapêuticas que trabalhei.

E é fantástico perceber o quanto a vida nos ensina no percurso profissional.

Todos os dias saía de casa para me sentar no café, a que os meus amigos carinhosamente chamavam de “escritório” e dedicava-me a fazer pesquisa. O LinkedIn foi a minha rede social de eleição. 

Em apenas dois meses percebi que seria capaz de criar uma empresa na área farmacêutica/dispositivos médicos.

E para isso estava rodeada de amigos e família em cargos estratégicos: solicitadoria, contabilidade, criação de sites, criação de projetos, fornecedores, e mais importante…clientes para os produtos que poderia vender.

Mas nunca desisti de lutar pela minha paixão…representar medicamentos inovadores para os doentes que deles necessitem.

As adversidades por que passamos são muitas, mas o amor e amizade que nos envolve é tão maior!

Foi muito importante sentir-me informada, não só ao nível científico mas também empresarial.

Tirei partido deste momento de viragem na minha vida para dar ainda mais valor à família, aos amigos, aos colegas e ao tempo que dispunha para continuar a crescer.

E se sou muito grata a todas as pessoas que passam pela minha vida fazendo-me crescer pessoal e profissionalmente, sinto-me ainda mais grata pelos valores familiares e católicos que sempre estão presentes em todos os momentos bons e menos bons da minha vida.

Hoje tenho o enorme privilégio de continuar a fazer aquilo que mais gosto numa grande Companhia Farmacêutica que se baseia no valor Científico e Humano! 

“Tudo aquilo que você pensa, você cria; tudo aquilo que você sente, você atrai; e tudo aquilo que você acredita, torna-se realidade” Dalai Lama 

Obrigado, Hugo Barbosa por este convite para partilhar alguns momentos que fizeram parte da minha vida!

Gostou do que leu? Então, ajude-me a crescer seguindo este Blog e partilhando nas redes sociais!

#SociedadePortugal; #Talent; #Career; #FemaleLeadership 

Publicado por Hugo Barbosa

Empenhado em deixar o mundo um pouco melhor do que o encontrei!

One thought on “Autor Convidado: Anabela Garcia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: